Murro na cara

O que acontece com quem protesta contra a Usina de Belo Monte, em Altamira, no Pará? A principal e maior obra do PAC que está sendo feita à revelia de populações nativas, indígenas, ribeirinhos e que vai provocar grande impacto ambiental no coração da Amazônia, sem que este impacto seja devidamente avaliado, estudado e compensado por meio de medidas palpáveis e concretas. De concreto mesmo, só o paredão da represa e a destruição da volta grande do rio Xingu. Brasil do PAC, que atropela quem é contra, como no murro do segurança na cara do ator. Belo Monte é um soco na cara de todos nós.

http://news.yahoo.com/photos/reuters-international-news-photos-1314895172-slideshow/brazilian-actor-dancer-tiago-gambogi-fights-security-guards-photo-182403931.html

Anúncios
Esse post foi publicado em "Time and a word", Meio ambiente, Um tempo, um lugar e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s