A censura voltou

Bem vindos à DITADURA! Juiz de Altamira no Pará dá liminar impedindo jornalista de exercer a profissão! Ele considera que ao fotografar e entrevistar pessoas, o jornalista Ruy Sposati atrapalha o bom andamento das obras de construção da Usina hidrelétrica de Belo Monte. O juiz da comarca de Altamira, Wander Luís Bernardo, deferiu um pedido de liminar do Consórcio Construtor de Belo Monte (CCBM), contra o jornalista do Movimento Xingu Vivo para Sempre, e também contra a coordenadora Antonia Melo e dois de seus apoiadoares. No Mandato proibitório, o juiz estabelece uma multa de 100 mil reais aos réus caso cometam “qualquer moléstia à posse” do CCBM ou ameacem o “exercício de seus poderes” ou “impeçam o acesso de seus funcionários ao canteiro de obras”. Na ação movida pelo Consórcio, seus advogados exigem também que Força Nacional de Segurança e a Polícia Militar garantam a sua segurança, de seus funcionários e de sua posse. Tanto os advogados do Consórcio Construtor quanto o meretíssimo juiz se esquecem de que o direito de ir e vir é constitucional, bem como o direito à liberdade de imprensa e de informação. Cercear a atividade da imprensa é, no mínimo, um atentado contra o estado de direito.

Anúncios
Esse post foi publicado em "Time and a word", Meio ambiente, Um tempo, um lugar e marcado , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s