Triste traste

A tristeza é, ao longo do tempo, motor e matriz de muitas obras de arte. Na nossa música, é musa de muitos sambas, de muitas canções. A bossa nova imortalizou este sentimento a partir de composições que se referiam a ele com uma certa nobreza, um ar de respeito, quase veneração. Um mal necessário. Já que é inevitável ficar triste, que seja fonte de criação, de fazer nascer outros sentimentos a partir da tristeza. Não existe tristeza que sempre dure, pois a felicidade pode estar à espreita!

“A tristeza é senhora, desde que o samba é samba é assim…”, disse Caetano Veloso na canção entoada com Gilberto Gil, no disco Tropicália 2. Só pra citar um exemplo, porque são muitos. Agora, o mesmo Caetano alicerça na tristeza uma marchinha sutil, quase cantiga de ninar, em que trata deste tema com uma delicadeza, uma sutileza, uma tristeza (sic) devastadoras. “O meu lábio não diz, o meu gesto não faz, sinto o peito vazio e ainda assim farto…!” Não me pergunte porque disso agora. Ou se é assim que me sinto. Ou se existe motivo. A tristeza, às vezes, dispensa motivos. Ela apenas acontece, surge quem sabe de onde, do nada, sem nada, de um antes, de algo que ainda virá e a gente apenas pressente (Devo citar que quem mostrou essa música foi o Lunaé Parracho, numa situação que, se não parecia triste, se tornaria em algum momento seguinte, como se tornou).

https://www.youtube.com/watch?v=4JLhfB8tFlA&feature=player_detailpage

 

Anúncios
Esse post foi publicado em "Time and a word", Trilho sonoro, Um tempo, um lugar e marcado , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s