O ouro que veio e o que ficou

Eles tiveram tempo de se preparar pro jogo. Estiveram no estádio na véspera. Era a disputa de uma medalha de ouro inédita para o Brasil. Uma Olimpíada em jogo. Era só carimbar a campanha, boa por sinal. Era a seleção brasileira em campo. Mas eles subestimaram o adversário. Começaram a partida como se fosse um amistoso. Depois disso, foi um time sem capacidade de reagir. Parabéns pro México, sem nenhum gênio, sem craques, apenas um time competitivo, concentrado, focado na conquista! Será que desta vez a gente aprende a lição?

Elas começaram perdendo, jogando nem metade do que sabem e o adversário passeou em quadra. Quase não dava para acreditar. Mas no banco, elas se olharam e entenderam que o ouro vale ouro, suor, lágrimas, superação. Era a seleção brasileira e elas sabem que levam uma torcida, um país nas costas, na palma das mãos. A partir daí, foi uma virada sensacional, uma partida emocionante, um time mordendo os lábios, segurando os nervos, uma equipe de mulheres determinadas a levar pra casa uma vitória, a vitória que só conquista quem vai à luta, quem acredita e se entrega ao tudo ou nada. As jogadoras da seleção brasileira de vôlei foram gigantes! Parabéns! Será que a gente aprende a lição?

Anúncios
Esse post foi publicado em "Time and a word", Um tempo, um lugar. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s