Tesouro

A água “enche” a praia. As pedras submergem, sob a maré que cresce, vai subindo e convidando pra um mergulho sem igual. O Morro é o “bicho”, diria um morador local. E a gente é obrigado a concordar. Durval Lélys canta: “É Morro, é Morro, tesouro, tesouro!” E eu digo: É azul original.

(A foto é da Quarta Praia, perto do meio-dia)

Anúncios
Esse post foi publicado em "Time and a word", Meio ambiente, Um tempo, um lugar e marcado , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s