O acaso e a intenção

A palavra se partiu ao meio. Tudo confusão. Um dia que veio sem explicação. Apenas pra virar a página do calendário. Um roubo imaginário do que ele já não tinha. Há lágrimas que sangram também na gente. Como ver uma criança chorar de fome. Coisas que se parecem, também parecem diferentes. É nítido, pressente a chegada de uma virada do tempo. Sofrer de amor é indiferente pra quem não sente. Por isso, a gente entende e desentende. Como aquela velha canção…Oh, Lord, please don´t let me be misunterstood.

Anúncios
Esse post foi publicado em "Time and a word", Um tempo, um lugar. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s