Mate!

IMG-20180911-WA0013 (1)

Todo dia, de manhã, pra espantar o sono, pra acordar. Ver raiar o sol ou lamentar o tempo fechar. Pra ter ideia, em meio à dúvida… pra acreditar. Pra fazer pensar, pra refletir, sentir o amargo da razão invadir o paladar. Ou no cair da tarde, pra ver o sol se debruçar no horizonte, longe. Pra dividir, compartilhar, na mão o gesto amigo de estender a cuia à outra mão que espera. Líquido verde e quente dos xamãs, que vem da folha da floresta, percorre o pampa e ganha outros lugares a perder de vista. Um gole de paz, que se faz necessário mais do que nunca. Bebida charrua, que se inicia quando a chaleira “chia” e a água escorre lenta pela parede do porongo. “O mate tá pronto”, como dizia Dom Cândido, nas manhãs geladas da fronteira, ao ver Sant´Ana pela porta que se abria. Que venha o dia, no brilho forte de uma manhã campeira.

Anúncios
Esse post foi publicado em "Time and a word", Um tempo, um lugar. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Mate!

  1. Baita texto! Um abraço, tchê!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s